terça-feira, 6 de setembro de 2011

COMO NÃO REALIZAR UM SONHO E “SONHOS DE DEUS?” !!!

Em Mateus 14:27-31 está escrito:

Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo: Tende bom ânimo, sou eu, não temais.

E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas.
E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.
Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me!
E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?



Eu estava orando e pedindo ao senhor inspiração para falar sobre os inúmeros temas que Ele tem colocado em meu coração, mas um se sobressaiu, e esse tema é “SONHOS”, mais especificamente o porquê tantas vezes nas nossas vidas nós não realizamos nossos sonhos.
Ao analisar alguns textos na bíblia que falam sobre sonhos eu acabei enxergando algo maravilhoso sobre sonhos não realizados nesta passagem, talvez com uma temática totalmente improvável para o tema citado.
Mas isso se deve pelo fato de o desejo de Pedro andar sobre as águas ter nascido como a maioria dos sonhos nasce, no meio de uma experiência incomum e única. O pior é que assim como os sonhos morrem, assim também aconteceu com a caminhada de Pedro sobre as águas.
Em algumas vezes vivemos situações singulares em nossas vidas onde enxergamos coisas que nunca vimos e no meio desse episódio único nasce um sonho em nossos corações e dali pra frente mais um objetivo entra em nossos planos.
Infelizmente o tempo passa, dias, meses, anos... E aquela caminhada na realização deste sonho acaba afundando assim como Pedro afundou em sua caminhada e acabamos afogando nosso sonho no mar do esquecimento ou desistência. Mesmo que nós não declaremos a desistência, mas ela é evidente em nossas atitudes e na falta de fé que conseguiremos alcançar nossos objetivos.
No momento que Pedro viu Jesus andando sobre as águas, brotou em seu coração algo que não era físico, baseado na cena milagrosa que estava vendo mas quando ele começou a caminhar percebeu os fatores humanos e reais que estavam em volta, começou a ter medo do vento e das fortes ondas que se chocavam contra seu corpo.
Assim também é quando nasce um sonho, ele é abstrato, não é palpável, mas a realização dele se dará em um mundo físico onde as coisas dependem de fatores reais e humanos para subsistir. Quando começamos a tentar colocar em prática a realização deste sonho tão lindo começamos a nos debater com os ventos fortes e as ondas que querem nos derrubar.
Cada vez que você encontrar uma pessoa para ajudar na realização deste sonho, pode ter certeza que o número de pessoas que estão dispostas a atrapalhar é exponencialmente melhor, isso quando você consegue alguma ajuda.
Esse é um ponto importante na caminhada em busca dos nossos sonhos, não importa o quanto o sonho é lindo e maravilhoso, o caminho para realizá-lo quase sempre é feio e amedrontador como uma tempestade em alto mar. As dificuldades vão fazer você temer e tremer de medo, o vento que se chocará contra você será tão forte que você desejará ser novamente uma criança protegida nos braços do seu pai.
Talvez o tempo que você terá que trilhar este caminho frio e horripilante seja maior que o esperado e tantos eventos tentando te afogar vão ofuscar em sua memória aquela cena milagrosa que outrora encheu seu coração e fez nascer este sonho.
Antes de começar na busca pelo seu sonho análise todos esses fatores humanos e se prepare pra superá-los, caso contrário você estará no caminho certo para não realizá-lo. Se mesmo assim depois de ter lutado com todas as suas forças e sua fé você estiver afundando e não houver mais solução, olhe para cima onde caminha firmemente o Senhor e clame:
-SENHOR, SALVA-ME!!! SALVA-ME, SALVA-ME, SALVA-ME SENHOR!!!
Nesse momento Filho de Deus estenderá a sua poderosa mão e lhe resgatará, restaurando sua fé .
Irmãos, Deus não sonha, pois isso não está na bíblia e é antropomorfia mas em GN 41:32 José disse que o sonho que havia sido repetido duas vezes ao faraó era determinação de Deus e que Ele se apressaria em fazê-lo, portanto se o seu sonho foi gerado por Deus em seu coração ele irá concretizá-lo e o nome de Deus será exaltado na sua vida e na realização de seu sonho.
Nesse momento não importam mais os obstáculos físicos ou espirituais, o Senhor ministrará sobre sua vida a bênção divina e você andará sobre as águas de mãos dadas com Cristo que te levará em segurança para o barco.

 Ivar Queiroz

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Mistificação na igreja - pedir paciência (Com participação do Pastor Célio Queiroz)


Resenha mais tarde, rs!!!

O QUE NÃO TEM REMÉDIO, REMEDIADO ESTÁ!!!

Essa semana eu lutei muito para alcançar algo que não consegui, Passei noites sem dormi e sacrifiquei muitas coisas importantes para mim, até mesmo a companhia dos meus filhos no dia dos pais...
Mas o juiz apitou e apontou o centro de campo; o jogo terminou. É frustrante chegar tão perto da vitória, se esforçar tanto e perder o jogo nos últimos instantes.

Quando percebi que não tinha mais jeito fui para um lugar isolado e não tive forças nem para orar, somente chorei na presença do Senhor. Tentei sair daquele lugar e não consegui, me senti como se estivesse a ponto de saltar de um trampolim muito alto, tão alto que não podia enxergar onda cairia. A realidade da derrota me fez temer e tremer de medo como uma criança sozinha em um ambiente hostil.

Não conseguia sair dali e minha vontade era me prostrar, encolher e ficar ali escondido, a vergonha da derrota e o medo estavam me consumindo, um trauma em meu coração. Mas mesmo em tanto sofrimento eu consegui ter essa leitura do que estava acontecendo comigo, o medo de lutar e perder novamente e a falta de força para conseguir lutar, pois eu estava tão fraco que não conseguia caminhar em frente.

Mas foi aí que eu me lembrei dos meus filos, se eu não lutasse estava fadando-os a derrota e não é essa herança que deixarei para eles, nesse momento mesmo fraco eu levantei e decidi continuar lutando pois havia alguém que dependia de mim e eu tinha que proteger-lhes o destino e o futuro.

Porém eu ainda estava com muito medo e parecia que não importaria como eu sairia dali, as lutas iriam me trucidar e eu não tinha chance. Então eu me lembrei que assim como eu consegui forças para lutar por amor aos meus filhos, eu tenho um Pai que me ama e luta por mim e nEle não lhe falta força pois ele é onipotente e também protegeria o meu destino e futuro, ele não permitiria que essa derrota prejudicasse o cumprimento das suas promessas em minha vida.

Continuo fraco, mas o amor me faz continuar, continuo com medo, mas o Senhor me dá segurança para prosseguir.

Qual é a dor que lhe impede de caminhar? Quais os obstáculos?

Lembre-se do seu Pai que sempre vai te proteger e dar forças para seguir, é normal ter medo e se sentir incapaz, ma sempre tem um motivo pra continuar.

Prova disso é que enquanto digitava esse texto Deus moveu as coisas e abriu uma possibilidade a mais de vitória onde eu não enxergava isso, EU VOU PRA PRORROGAÇÃO!!!

GLÓRIA A DEUS!!!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

O Crente Serrote e a Oração de Cristo por nós!

Você já ouviu falar no amigo “Serrote”? Não sei se é assim no restante do Brasil, mas me lembro bem que no Rio de Janeiro existia essa gíria que até era explicada num certo samba, RS.
É mais ou menos assim, o “Serrote” sai todo dia, come, bebe, se diverte, vai a shows e nunca paga a conta, ele procura uma roda de amigos e se aproveita da educação dos outros pra participar das comilanças e bebedeiras, mas sempre diz que ta sem dinheiro e não pode ajudar a pagar a conta.


Infelizmente também tem muito crente “Serrote”. Mas como assim? Crente que come e bebe as custas dos outros? Não, não desta forma, pois creio eu, que crente não tem o hábito de ir pra balada nem “beber”, RS. Se bem que hoje tem balada evangélica né? Mas isso é outro assunto.

É lindo ver um Servo de Deus que dedica sua vida para obter uma intimidade maior com o Pai Celestial através da oração, adoração e consagração. Tenho pedido a Deus constantemente para que eu a cada dia consiga passar mais tempo falando com ele e cuidando das coisas do Reino de Deus em minha vida, mas existem muitas pessoas que vivem anos na igreja sem realmente adquirir uma intimidade com Deus, pois não dedicam tempo de sua vida para Ele.

Não estou falando de ir ao culto e orar enquanto todos oram, louvar enquanto todos louvam ou acompanhando o rádio do carro no caminho do serviço, estou falando de algo mais, de sacrificar um tempo de sono, de acordar todos os dias mais cedo e fazer um devocional...

Chega o momento que esse irmão que não tem comunhão com Deus entra em uma situação difícil onde somente um milagre pode salvá-lo, mas esse crente não sabe como orar e nem tem fé que pode superar esse problema e alcançar a vitória e, é muito mais fácil pedir pra um irmão fervoroso orar.

Sabe aquela campanha às “terças” de tarde na congregação do irmão Eriobaldo? Lá é uma bênção e tem um pastor que ora e o milagre acontece. Pronto, situação resolvida, esse crente não vai precisar orar e buscar a solução com Deus, é só ir na igreja do irmão Ariooo... Erioooo. Baldioo... Como é mesmo?

Ou simplesmente o crente “Serrote” sai por ai pedido pra todo mundo orar por ele:

*Ora por mim irmão que eu to na prova!!!
*Irmão quando tiver na consagração amanhã não esquece de orar por mim que eu to no vento.
*Anota meu pedido de oração ai irmão e leva pro monte!

Veja bem não estou falando que não se deve pedir oração e nem deixar de orar pelos seus irmãos. Em Tiago 5:16 a bíblia manda que oremos uns pelos outros e ainda diz que a oração do justo pode muito em seus efeitos, mas é pra orarmos uns pelos outros e não ser um crente deficiente que o Senhor só escuta o nome em oração pela boca de terceiros.

Irmão, minha intenção não é somente criticar ou colocar ninguém para baixo, se você ainda não conseguiu “pegar o jeito” da oração peça ajuda, estude a oração que Cristo deixou como exemplo para nós e faça orações similares para aprender, mas acima de tudo, uma oração deve ser inspirada pelo Espírito Santo. Peça a ele que ele o inspirará e as palavras brotarão de você em súplicas, agradecimentos e adoração ao Senhor.

Se você acha que somente sua oração não é suficiente eu te digo, você não está orando sozinho, seu pastor mesmo que as vezes você se chateie com ele, está sempre orando por você e nutri por ti um amor vindo de Deus, pois ele lhe pastoreia por amor a Deus (Jo 21:15-17)
Mas acima de tudo o próprio messias, Jesus Cristo, orou por ti antes mesmo que você, seus pais ou até mesmo avós existissem (E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; Jo 17:20)

Lembre-se que você nunca estará sozinho e Deus nunca se esqueceu, esquece ou esquecerá de você!!!

JESUS OROU POR MIM!

JESUS OROU POR VOCÊ!

JESUS OROU POR NÓS!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Ganhe uma moto zerinho


Você pode deixar um comentário aqui se estiver interessado...

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Pastor Célio Queiroz dando um estudo sobre amizade e evangelismo

Estudo rápido do Pr. Célio Queiroz sobre amizade e evangelismo baseado em  Lucas 11:5-9

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Porque muitos crentes só levantam a “Cruz de Cristo” dentro da Igreja?

Não deveria ser, mas é normal a grande maioria dos crentes passarem despercebidos em seus locais de trabalho, escola e até mesmo na rua onde moram, ou seja, dizem que só o Senhor é Deus, que são salvos, que servir a Deus é maravilhoso, que foi Deus quem deu sua casa, carro, emprego etc. O problema é que só os irmãos da igreja sabem disso.


Porque não dar o mesmo testemunho que deu na igreja em seu serviço, contar pra todo mundo como é bom servir a Deus e levantar a Cruz de Cristo em todo o lugar. Ao contrário disto o que se vê são crentes levantando outras bandeiras fora da igreja.

Semana passada um amigo meu estava contando sobre um problema que teve no grupo que lidera, ele disse que mesmo abrindo espaço para os jovens irem jogar bola em um campinho na propriedade de um cristão, um dos jovens sempre convidava os outros para jogar bola na quadra do bairro, lá sempre há xingamentos, palavrões, perversidade, promiscuidade e provavelmente usuários de drogas, o que infelizmente também é comum em nossa sociedade.

Até ai tudo bem, pois existem jogadores como Kaká que se dizem cristãos e jogam bola no meio de pessoas e ambientes parecidos e talvez até piores. Este inclusive foi um argumento deste jovem, mas além de citar o primeiro Salmo gostaria de ter perguntado se durante o jogo ele tomou uma atitude como o Kaká de levar um dizer bíblico para o campo.

Ou se como Kaká ele falou com seus amigos que se casou (ou casará) virgem e que isso é o correto?
Jesus andou com pecadores, mas sempre os levou ao arrependimento e conversão através de palavras de vida levantando sua Cruz.
Mas outro ponto importante a se pensar é no porque cada vez mais os jovens tem vergonha ou falta de vontade de declarar que são cristãos e não levantam a “Cruz de Cristo” em suas escolas, redes sociais etc.
Uma coisa que observei é que em muitas igrejas se criam uma “pseudo cruz” que dizem ser a Cruz de Cristo e esta cruz, que não é a verdadeira,  traz vergonha e humilhação aos jovens.
Veja bem, não estou falando de humildade e sim de humilhação, os jovens se sentem envergonhados de falarem aos amigos que não podem ir na balada, quando o correto era eles expressarem com orgulho que não querem ir e tem algo melhor e mais divertido pra fazer em sua igreja.
Esta vergonha  é fruto de uma falsa cruz onde o jovem é obrigado a parecer convertido, quando o correto é ser voluntariamente convertido.
Precisamos ocupar os jovens e deixar-lhes fazer tudo o que realmente convém a alguém convertido, pregar-lhes a conversão e confiar na conversão que o Espírito Santo promove.
Por fim, não podemos ter ódio do pecador e sim do pecado, não queremos que os jovens errem e pequem, mas se errarem temos que expressar ainda mais amor, dar mais atenção e ter ainda mais confiança que ele é capaz de se corrigir e superar. Mas o que mais se vê são lideres que não superam os erros de seus liderados, não os perdoam.
 Se nem mesmo eles que devem ser exemplo superam os erros de seus pupilos, como o próprio jovem inexperiente pode superar?
Ser cristão não é chato e ser ranzinza como os discípulos em MC  10:13 ( E traziam-lhe meninos para que lhes tocasse, mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam.)
Ter princípios não é ser antiquado (Jesus foi revolucionário andando com pobres e pecadores,  levantando a “Sua Cruz”)
Crente tem vida social (O primeiro milagre de Jesus foi feito em uma festa que ele estava participando)
Cristão pratica esportes, vai a praia, se diverte e É FELIZ (Salmos 33:12 Feliz é a nação cujo o Deus é senhor.)


Twitter: @cybercruz


terça-feira, 31 de maio de 2011

Recapitulando o blog

Já tem um tempo que não “posto”  nada de interessante aqui, nenhum post que realmente traz temas conforme o que o ideal deste sonho sugere, mas estou retomando o projeto e mesmo que não seja na intensidade e quantidade que eu quero, vou fazer de tudo para postar mais coisas e estou cheio de idéias e temas para trazer, uma delas é a postagem de um vídeo para cada tema das matérias aqui.
Vamos recapitular. O que é o “Cyber Cruz”?

Cyber Cruz é um sonho que nasceu em 16 de Outubro de 2008, um amigo falou sobre uma monografia que estava escrevendo sobre as diferenças entre a igreja de atos e a igreja de hoje, assim eu enxerguei que nossa igreja, ou a maioria delas, tem suas liturgias e até mesmo criam dogmas baseados em fatores culturais e no contexto da sociedade, o que quando o tempo passa muda e faz com que muita coisa fique antiquada.
Veja bem, não estou chamando a bíblia de antiquada e sim a liturgia atual bem como conceitos dogmáticos que acabam prendendo a “igreja” no passado, pois os conceitos que se usam para ajudar a basear as normas, regras, burocracias e tudo mais na igrejas são grande parte baseados em fatos extra-bíblicos, esquecendo-se da simplicidade que as “igrejas apostólicas” tinham.

Como é bem conhecido, A BÍBLIA É NOVA A CADA DIA, e se nos basearmos somente por ela poderemos ter uma igreja mais simples organizacionalmente onde quando entrarmos nos templos não teremos dúvida de que sempre o maior homenageado é Deus, o único responsável pela bênção é Deus, e aquela “nave” está no único caminho para o céu que é Jesus Cristo.
O que acontece é que existe tanto estrelismo dentro das igrejas que por muitas vezes o povo desvia o olhas da resplandecente estrela da manhã.

Não estou falando somente da tão famosa liturgia dos cultos nas igrejas pentecostais onde os grupos lutam pela aclamação do ”público” e nem do “Men’s Show” que é feito diariamente em igrejas neo-pentecostais. Estou falando também dos modismos que nós mesmos , jovens, tentamos implantar dentro da igreja.
Até onde nossas idéias revolucionárias com shows de danças (ops, coreografias) e teatros assustadores (Ops de novo, impactantes né) são válidos na adoração ao senhor e evangelização dos povos?

Isso e muito mais nos próximos posts

Fiquem com Deus

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

OU NÃO

Essa noite eu acordei de um sonho onde estava em uma bela e grande casa , enquanto andava escutando o rangido dos tacos percebi que essa casa era na verdade minha vida.

Espero que ela seja perfeita, ou não. Seja perfeita, ou não.

Vi que os lugares que eu mais gostava eram onde eu menos ficava, esses lugares também eram os que mais precisavam de reparos ou reformas.

Sei que vou mudar isso, ou não. Eu vou mudar, ou não.

Fui na janela dos quartos dos fundos e vi muita coisa no quintal, pessoas que já se foram e deixaram muita saudade estavam lá, velhas sismas da infância e amigos da escola.

Ah! Como o passado era bom, ou não. O passado era bom, ou não.

Num canto mais ao lado estava um velho amigo declamando os diálogos de seu livro em forma de blues enquanto tocava um violão com o corpo coberto por adesivos de Che, ou seria de Raul?

Acho que era te Che, ou não. Era de Che ou não.

Bem no centro estava meu pai comendo aquele churrasco gorduroso que já não pode mais e com ele meu tio-herói me virando de cabeça pra baixo segurando somente em um de meus pés.

Faz de novo Tio, ou não. De novo, ou não.

Meu irmão pegou a chave do del rey azul de meu pai e saiu pra caçar, enquanto isso minha mãe o dizia:
Cuidado meu filho, não vá se arriscar.

Tenha cuidado mano, ou não. Cuidado! Ou não

Mas era tudo como se não existisse mais, e não é que não existe mesmo. Pois o que realmente vivo hoje, estava lá dentro, e foi bom perceber que dentro de “casa” eu sou feliz.

Em meu lar estava tudo sob controle, ou não. Tudo sob controle, ou não.

Após tanta nostalgia na janela dos fundos passeei pela casa dando uma boa olhada em minha vida e percebi que cada um daqueles que estavam lá nos “fundos”, deixou alguma lembrança que agora adorna minhas estantes, mesas e paredes.

Todos ainda estão comigo, ou não. Comigo, ou não.

Minha esposa estava estava linda com a luz azul da tela do computador refletida em seu rosto enquanto ela me mandava beijinhos despojados típicos de um casal que é feliz.

Me dê mil beijos, ou não. Mil beijos, ou não.

Meus filhos pulando em minhas gostas brincavam e falavam palavras que só os pais entendem, trocando letras, gritando e dando sorrisos contagiantes.

Fiquem sempre juntos do papai, ou não. Juntos do papai, ou não.

Foi ai que eu pensei algo e sai corrento para a sacada da casa, olhei esperançoso para frente e tentei enxergar o que estava lá, mas não foi possível.

Mas sei que só tem coisa boa lá, ou não. Coisa boa, ou não.

Tudo estava encoberto por uma serração suave e branca como a inocência de meus filhos, me esforcei, espremi os olhos mas nada pude ver. O que será que esta lá me aguardando quando eu caminhar em frente?

Vou caminhar e ver, ou não. Irei ver, ou não.

Eu não sei, mas posso ter certeza que tudo que tenho hoje também adornará minha casa um dia como lembranças de um presente que passou, e quando eu olhar para elas não ficarei triste.

Terei um quadro com essa letra, ou não. Com essa letra, ou não.

Me encherei de esperança e saberei que fiz o melhor que pude, vivi o máximo que tive capacidade e se eu não fiz algo, meus filhos podem fazer por mim.

Façam por mim meus filhos, ou não. Façam ou não.