segunda-feira, 13 de junho de 2011

Pastor Célio Queiroz dando um estudo sobre amizade e evangelismo

Estudo rápido do Pr. Célio Queiroz sobre amizade e evangelismo baseado em  Lucas 11:5-9

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Porque muitos crentes só levantam a “Cruz de Cristo” dentro da Igreja?

Não deveria ser, mas é normal a grande maioria dos crentes passarem despercebidos em seus locais de trabalho, escola e até mesmo na rua onde moram, ou seja, dizem que só o Senhor é Deus, que são salvos, que servir a Deus é maravilhoso, que foi Deus quem deu sua casa, carro, emprego etc. O problema é que só os irmãos da igreja sabem disso.


Porque não dar o mesmo testemunho que deu na igreja em seu serviço, contar pra todo mundo como é bom servir a Deus e levantar a Cruz de Cristo em todo o lugar. Ao contrário disto o que se vê são crentes levantando outras bandeiras fora da igreja.

Semana passada um amigo meu estava contando sobre um problema que teve no grupo que lidera, ele disse que mesmo abrindo espaço para os jovens irem jogar bola em um campinho na propriedade de um cristão, um dos jovens sempre convidava os outros para jogar bola na quadra do bairro, lá sempre há xingamentos, palavrões, perversidade, promiscuidade e provavelmente usuários de drogas, o que infelizmente também é comum em nossa sociedade.

Até ai tudo bem, pois existem jogadores como Kaká que se dizem cristãos e jogam bola no meio de pessoas e ambientes parecidos e talvez até piores. Este inclusive foi um argumento deste jovem, mas além de citar o primeiro Salmo gostaria de ter perguntado se durante o jogo ele tomou uma atitude como o Kaká de levar um dizer bíblico para o campo.

Ou se como Kaká ele falou com seus amigos que se casou (ou casará) virgem e que isso é o correto?
Jesus andou com pecadores, mas sempre os levou ao arrependimento e conversão através de palavras de vida levantando sua Cruz.
Mas outro ponto importante a se pensar é no porque cada vez mais os jovens tem vergonha ou falta de vontade de declarar que são cristãos e não levantam a “Cruz de Cristo” em suas escolas, redes sociais etc.
Uma coisa que observei é que em muitas igrejas se criam uma “pseudo cruz” que dizem ser a Cruz de Cristo e esta cruz, que não é a verdadeira,  traz vergonha e humilhação aos jovens.
Veja bem, não estou falando de humildade e sim de humilhação, os jovens se sentem envergonhados de falarem aos amigos que não podem ir na balada, quando o correto era eles expressarem com orgulho que não querem ir e tem algo melhor e mais divertido pra fazer em sua igreja.
Esta vergonha  é fruto de uma falsa cruz onde o jovem é obrigado a parecer convertido, quando o correto é ser voluntariamente convertido.
Precisamos ocupar os jovens e deixar-lhes fazer tudo o que realmente convém a alguém convertido, pregar-lhes a conversão e confiar na conversão que o Espírito Santo promove.
Por fim, não podemos ter ódio do pecador e sim do pecado, não queremos que os jovens errem e pequem, mas se errarem temos que expressar ainda mais amor, dar mais atenção e ter ainda mais confiança que ele é capaz de se corrigir e superar. Mas o que mais se vê são lideres que não superam os erros de seus liderados, não os perdoam.
 Se nem mesmo eles que devem ser exemplo superam os erros de seus pupilos, como o próprio jovem inexperiente pode superar?
Ser cristão não é chato e ser ranzinza como os discípulos em MC  10:13 ( E traziam-lhe meninos para que lhes tocasse, mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam.)
Ter princípios não é ser antiquado (Jesus foi revolucionário andando com pobres e pecadores,  levantando a “Sua Cruz”)
Crente tem vida social (O primeiro milagre de Jesus foi feito em uma festa que ele estava participando)
Cristão pratica esportes, vai a praia, se diverte e É FELIZ (Salmos 33:12 Feliz é a nação cujo o Deus é senhor.)


Twitter: @cybercruz