quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

SE OFENDER É TÍPICO, O PERDÃO SURPREENDENTE!!!

E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são?
O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.
Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda.
João 5:6-8

Muitas vezes nos ferimos e magoamos não pelos acontecimentos e sim pela nossa opinião sobre os acontecimentos. Esta passagem acima fala sobre um homem que seu problema era a paralisia, mas sua tristeza era pelo descaso dos outros com ele por não lhe ajudarem.

Quando somos o ofendido:
Precisamos transigir, relevar as palavras e ações tentando enxergar o outro lado e ser altruísta mesmo com os egoístas, calmo mesmo com os nervosos, educado com os grosseiros e bom com quem é mau. Caso contrário, nos tornamos iguais ao que tanto repelimos.
Este paralítico sabia que se os outros deixassem ele passar na frente para pular no tanque todos teriam que abrir mão de sua cura e continuar doentes, mas ele não se mostrou preocupado com isso da mesma forma que não se preocuparam com ele. A atitude do paralítico foi típica e semelhante a muitas atitudes que vemos no dia a dia, se o perdão estivesse em seu coração ele responderia a Jesus dizendo que ele desejava ficar são, mas também desejava isto a todos os outros que ali estavam sofrendo semelhantemente a ele. Seria surpreendente.

Quando somos o ofensor:
Precisamos enxergar o ponto de vista do ofendido, o que é nada pra gente pode ser vital para outro, e na maioria das vezes o queixoso pode estar sofrendo uma amargura terrível por algo que é fácil se resolver. O paralítico estava amargurado por ninguém ajudá-lo a alcançar a cura, mas Jesus levou-lhe a cura e agora não há porque sofrer. Peça perdão por suas atitudes mesmo que aos seus olhos não tenham sido nada de mais e cure o seu próximo desta amargura.

ERRAR É SÓ UMA CARACTERÍSTICA HUMANA, MAS PERDOAR É MAIS QUE UMA CARACTERÍSTICA, É UMA QUALIDADE.

Aqueles que vivem as características são típicos, os que buscam a qualidade são surpreendentes.

Perdoe e peça perdão. SURPREENDA!

VOCÊ É UM DISCÍPULO OU PUXA SACO?

Minha lealdade e admiração eu expresso com minhas atitudes e mostrando em minha vida o reflexo dos ensinamentos de "meus mestres". Não preciso declamar para a sociedade o que, só é fato, quando agimos conforme o que aprendemos e não quando falamos que aprendemos.

Quando olhamos para um discípulo reconhecemos quem é seu mestre pelas semelhanças.

Quando se olha pra alguém que se auto-intitula discípulo e faz marketing dos maravilhosos ensinamentos de seu mestre, mas não se parece com o mestre, é propaganda enganosa, auto-promoção às custas do nome de alguém respeitado.

Paulo diz em I CO 11:1 (Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo) e continua dizendo em I CO 11:2 (Ora, eu vos louvo, porque em tudo vos lembrais de mim, e guardais os preceitos assim como vo-los entreguei.)

Lembremos de nossos mestres e guardemos seus preceitos. Aquele que guarda, sempre tem, mas se no momento de agir você estiver desprovido dos ensinamentos e tomar atitudes diferentes do que disse que aprendeu, tolamente demonstra que não guardou os preceitos, pois não os tem mais em seus julgamentos e atos.

Ser um bom discípulo é parecer com seu mestre, é agir semelhante a ele sem requerer glórias por isso. Não é imitar, mas repetir aquilo que concorda, consciente e com conclusões próprias.

Por fim, digo que o Mestre dos mestres é Jesus. Na dúvida, siga Ele.
Aquele que se lembrar dEle e guardar seus preceitos jamais correrá o risco de se decepcionar, aprender errado ou virar um puxa saco. Bajuladores não tem vez com Cristo pois eles gostam de aprovação constante e o cristão assim como Cristo é exposto ao vitupério HB 6:6 (E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério.), além de que os verdadeiros discípulos também desejarem ser íntimos de seu mestre fazendo parte de seu sofrimento FP 3:10(Quero conhecer a Cristo, ao poder da sua ressurreição e à participação em seus sofrimentos, tornando-me como ele em sua morte.
Sejamos discípulos, vamos viver o que aprendemos e esqueçamos a glória de nossos mestres pois a glória desta vida é passageira e busquemos a glória do Mestre que é eterna e não se alcança nesta vida.